terça-feira, 12 de novembro de 2013

Foi assim... Palestra "Os media locais: uma questão de inclusão e de cidadania"



A relevância dos media locais é inquestionável ou ficariam as comunidades (locais e regionais) tendencialmente amputadas de boa “informação de proximidade”.
Esta sessão mostrou de que forma a rádio Vizela interage com os vizelenses através das suas iniciativas e dos seus programas. Foi possível perceber a importância do rigor na recolha e transmissão da informação por parte do jornalista, quer desenvolva trabalho na rádio, quer no jornal. Foi um momento muito enriquecedor  na medida em que deu a conhecer o outro lado nas notícias! Não houve muitas perguntas, mas conseguiu-se criar criar momentos divertidos com a simulação de um relato de futebol, com a narrativa de experiências, ...
Esta palestra desenvolveu-se também em parceria com a BE da Escola Secundária de Vizela, em continuidade do trabalho de literacia mediática.





segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Palestra Hélder Silva



No dia 14 de outubro, pelas 10h, a Escola Secundária das Caldas de Vizela, em parceria com a nossa escola, recebeu um seu antigo aluno – Hélder Silva – reconhecido jornalista e pivot da RTP, para uma palestra sobre literacia mediática – o impacto da televisão na sociedade. 
Na sua maioria, os alunos presentes admitiram que as observações do jornalista convidado os levou a refletir sobre a forma como estabelecem as suas prioridades e encaram o seu dia a dia. As palavras do jornalista foram ao encontro daquilo que os jovens de hoje pensam e sentem – a quase inexistente necessidade de conhecimentos para uma compreensão e formação de espírito crítico face ao mundo que os rodeia. Os jovens presentes acreditam que, em parte, isto se deve à falta de expectativas relativamente ao futuro, no entanto, a palestra deixou-os alerta para o facto de, à vontade de mudar, subjazer a vontade de fazer melhor e de se envolver na vida nacional, mais não seja estando informados relativamente aos assuntos diários que influem na vida de todos. Para quase todos esta palestra foi muito esclarecedora ainda, na medida em que ficaram a conhecer os diferentes requisitos e mecanismos que presidem à produção de uma notícia, natureza dos acontecimentos, fontes de informação, pressupostos éticos, entre outros.
Fica um agradecimento público ao Hélder Silva, pela disponibilidade e colaboração prestadas.

domingo, 14 de julho de 2013

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Um dia sem telemóvel...

Entre os dia 3 e 9 de maio, encontra-se em curso um conjunto de iniciativas a nível nacional as quais pretendem lembrar a necessidade do uso crítico dos media.
Por cá, foi-nos pedido que durante o dia, não utilizássemos o telemóvel. Na verdade, deveria ser durante toda a semana, como sugerido no blogue Educomunicação mas, com receio que não aceitássemos o desafio, a "stora" de português propôs apenas um dia. E assim passamos o dia... Sem telemóvel!
Se tivesse sido o ano passado, com o início do namoro e de outras circunstâncias importantes a ocorrerem nas nossas vidas, certo seria não entregarmos o objeto. Ficar sem esta peça do nosso corpo, seria IMPENSÁVEL!
 
Hoje, já não pensamos assim! Gostámos da ideia, enfim, da brincadeira e os nossos colegas foram fazendo alguns comentários como se nós tivéssemos sido "uns patetas"! No entanto, deu para perceber que em tempo de aulas, o telemóvel talvez não faça assim tanta falta, porque nesse período costumamos conversar mais uns com os outros presencialmente. O fim de semana é que se torna complicado... São várias, muitas, imensas as mensagens que trocamos entre amigos e namorado(a).
Não foi pelo facto de não termos telemóvel que enviámos, por exemplo, mais mails. Nada disso. O dia foi normalíssimo! Mas não tínhamos horas e nem pudemos ouvir música! Isso fez falta! Não podemos dizer que poupamos dinheiro, porque temos um tarifário gratuito para chamadas e sms... E a "coisa" fica controlada!Agora percebemos que não ter telemóvel por um dia nos permite pensar deste modo, mas admitamos que uma semana seria custoso. Nem queremos imaginar quanto! Desconfiamos que sentiríamos um isolamento tal que ficaríamos loucos!
Bem! Para animar a "stora", talvez, no próximo ano, possamos largar a dois dias... Isto talvez... talvez...
 
Ana Rita Ferreira (11ºC)
Leandra Atilano (11ºC)
Sandro Dias (11ºC)

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Palestra: “Leitura, publicidade e marketing”

video

Rui Sousa Basto formou-se em Engenharia Química e, mais tarde, em Engenharia e Gestão Industrial. Há cerca de dez anos que se dedica ao marketing com entusiasmo, dedicação e esforço. Voltou-se, nos últimos tempos, para a escrita e, numa combinação de conhecimento sobre publicidade, marketing e escrita veio à nossa escola, no passado mês de fevereiro, conversar com os alunos do ensino secundário, aproveitando também para apresentar uma das suas obras: Contos do efémero, da editora Operaomnia. O livro exibe um conjunto de pequenos contos de temas diversos, porém repassados de ironia e de finais imprevistos. Entre eles, surgem “Sete vidas”, “Duelo”, “Sniper”, “Circo”, “Roleta russa”, “Autorretrato”, “Destino”, “Paixão”, “Anarquia” que são alguns dos interessantes textos que o preenchem. A partir da escrita e da leitura, o escritor revelou aos alunos, numa conversa informal, técnicas de marketing/divulgação do livro, tendo em conta o papel do autor, da editora, das distribuidoras, … E desta forma, Rui Sousa Basto deu um forte contributo para a sensibilização da literacia mediática e digital a qual não se reduz ao uso de tecnologias apenas, mas a uma educação para a compreensão do mundo, para a cidadania ativa e crítica que, nos nossos dias, é necessária e urgente. Cooperaram ainda nesta atividade os docentes Filipe Ribeiro, Lurdes Pacheco, Isabel Gonçalves e Fernanda Almeida.

a PB
Emília Monteiro

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Internet Segura



video




Esta atividade surgiu no âmbito do projeto "Leitura e literacia mediática" e em articulação com as  disciplinas de ASC e de AEC e teve como objetivo lembrar o Dia da Internet Segura, aliando a necessidade da realização de projetos aos conteúdos das disciplinas, nomeadamente projetos e práticas. Aceitamos a sugestão e levamos a cabo uma palestra sobre este assunto, englobando as redes sociais e curiosidades sobre as mesmas. 

Inicialmente, realizamos um diagnóstico sobre o uso da internet; de seguida, elaboramos a respetiva planificação.. 

Dada a articulação com a BE, ficaram desde logo assegurados os recursos necessários. Como tal, a palestra foi executada dirigida pr nós e consistiu na apresentação de um powerpoint sobre a funcionamento da internet, os riscos a ela associados, modos seguros de navegar, entre outros aspetos importantes. Para além disto, fizemos, com as turmas do 5º ano, a exploração do portal da SeguraNet  e esse foi um momento muito divertido. 

No final, os participantes preencheram um documento especificamente criado para a avaliação da atividade: na maioria, foi do agrado das turmas este momento de reflexão sobre a internet; consideraram-no uma atividade diferente e apresentada de modo muito criativo relativamente às que  costumam tomar parte.

Para nós, a palestra foi importante pelas seguintes razões:
- por permitir desenvolver competências no âmbito da oralidade e da postura;
- por proporcionar uma aproximação com as turmas mais jovens e sentir que o trabalhos feito teve utilidade; 
- por criar um espaço de pesquisa enriquecedor, no que respeita ao uso da internet. 

Ana Rita Ferreira
Leandra Atilano
Sandro Dias



sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Formação Pordata




A PORDATA é um serviço público de informação estatística, sobre os mais diversos aspetos de Portugal e da Europa, criado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos. Permite o conhecimento objetivo do país e dos municípios e a comparação com outros países europeus.

Dado que a PORDATA se constitui um instrumento pedagógico da maior valia, os alunos do 11º B e C tiveram a oportunidade de estar presentes na sessão formativa: “Conhecer o portal da PORDATA”, dirigida pela representante desta instituição, Teresa Cardoso, no dia 29 de janeiro deste ano, na escola sede do agrupamento.

Esta sessão importou pelo facto de a estas turmas ter sido possível perceber a importância da literacia estatística no dia-a-dia, considerada por muitos como sendo essencial para os cidadãos compreenderem o conteúdo publicado nos jornais, na televisão e na Internet.

Surgiu integrada no projeto financiado pela Fundação Gulbenkian que se encontra em execução – Projeto “ Leitura e literacia mediática: uma atitude educacional na sociedade de informação do século XXI”.

Em conformidade com o pretendido, os alunos exploraram o portal da PORTADA sobretudo no âmbito da população e das condições de vida das pessoas. Claramente, as horas dedicadas a esta investigação revelaram-se produtivas: primeiro, pela exploração/conhecimento de uma ferramenta que dá acesso a um infindável número de dados informativos sobre diversos assuntos da atualidade; segundo, por contribuir para uma compreensão mais alargada do país em que vivemos; terceiro, por abrir espaço ao desenvolvimento da literacia estatística nos nossos alunos.

Foi realmente uma tarde cansativa, mas preenchida de saber; apenas possível com o contributo da coordenadora interconcelhia, Adelina Pinto, e os docentes Jorge Ramalho, Lurdes Pacheco e Fernanda Almeida que cederam as suas aulas para proporcionarem aos alunos esta experiência.
A PB
Emília Monteiro

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Leitura/Comentário de imagem


http://comedu.blogspot.pt/ 
A imagem remete, em primeiro lugar, para distintas situações de aprendizagem: uma, através da televisão; outra, através da leitura. Demarca-se o facto de a leitura se apresentar uma atividade que requer uma certa solidão, enquanto que a televisão permite assistir à sua programação em grupo, daí que se torne, nos dias de hoje, a preferida dos jovens. A localização do carneiro na imagem, pretende chamar a atenção para a leitura e a expressão do animal mostra ainda que esta é uma atividade que também traz prazer ao invés do que muitas vezes se pensa. De qualquer modo, o espaço físico em que se situam as duas ações manifesta essa necessidade de banir o ruído de toda a aprendizagem, daí que o campo (por analogias às suas características) seja talvez o local ideal para as atividades retratadas na imagem.
Ana Rita (11ºC)
 

domingo, 27 de janeiro de 2013

Pesquisar, selecionar, avaliar informação na internet




A ação de formação foi dirigida pela Drª Márcia Castro, da Fundação Jorge Antunes, na Biblioteca da nossa escola. Consistiu em demonstrar as várias ferramentas de procura na internet, por exemplo, como procurar no Google informação, utilizando palavras-chave e sempre entre aspas. Também, ficámos a saber como pesquisar imagens, a mudar a cor, o tamanho, as dimensões, a vista padrão... 
 
Gostamos muito desta ação de formação, por nos propocionar uma aprendizagem mais alargada sobre o Google e as suas várias funcionalidades de pesquisa de informação, imagens, vídeos, mapas, etc. Para nós, a ação foi enriquecedora. Afinal, o Google, se quisemos, não é só pesquisa “simples” mas uma ferramenta útil para ajudar em muitas outras tarefas do dia a dia.

Carlos Pereira (11ºB)
Pedro Vale (11ºB)